O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean Claude Trichet afirmou que o banco ainda espera que a economia da zona do euro cresça perto de sua taxa potencial entre 2% e 2,5% neste ano e no próximo. Mas ele alertou que ainda permanece um risco de que a inflação cresça acima da taxa consistente com a estabilidade dos preços. "Nós consideramos que os riscos para a estabilidade dos preços são de alta", disse Trichet. Segundo dados divulgados nesta sexta-feira (14), o índice de preços ao consumidor (CPI) cresceu 1,7% em agosto, alta inferior à de 1,8% de julho e o menor nível em 12 meses.

O presidente do BCE disse que os mercados financeiros estão vivendo uma correção e experimentando altos níveis de volatilidade, e acrescentou que o BCE vai continuar a observar os movimentos do mercado "com muito cuidado". Ele afirmou que agora é "apropriado" para o BCE monitorar os desdobramentos dos mercados financeiros e da economia e de juntar novos dados antes da agir. No entanto, ele repetiu que a manutenção da estabilidade dos preços continua sendo o principal objetivo do BCE, enquanto ajudar a manter o funcionamento normal no mercado aberto é um objetivo secundário.

Trichet afirmou que os principais bancos centrais do mundo deram uma contribuição positiva para cuidar da turbulência nos mercados financeiros. O Banco da Inglaterra esteve menos ativo do que os outros principais BCs, e os comentários feitos pelo seu presidente, Mervyn King, sobre o risco moral de injetar liquidez, foram interpretados como uma crítica ao BCE. "Levando em conta as diferenças dos tamanhos da economia, a estrutura e a diferença nas necessidades de liquidez, eu diria que todos os bancos centrais se comportaram muito bem sob as atuais circunstâncias", declarou.

Trichet afirmou que os bancos centrais devem agir para assegurar que os bancos e investidores que se comportaram prudentemente não sofram com as ações daqueles que não o fizeram. "Nós não podemos deixar que os erros tomados por uns imponham um alto preço sobre aqueles que não os cometeram", disse. O presidente do BCE fez seus comentários durante reunião dos ministros das Finanças, em Lisboa. As informações são da Dow Jones.