O Banco da Reserva da Austrália (RBA, na sigla em inglês) manteve a taxa de juros inalterada em 2,5%. O presidente do RBA, Glenn Stevens, minimizou as possibilidades de um novo corte de juros no futuro enquanto os preços ao consumidor sobem mais do que o previsto.

“Diante do indícios atuais, o mais prudente é que seja um período de estabilidade da taxa de juros”, afirmou Stevens.

A economia australiana está lutando para se recuperar de uma desaceleração de um ano que o banco central tem procurado remediar por meio do corte de juros até atingir uma mínima histórica de 2,5%.

Desde o final de 2011, foram promovidas oito cortes da taxa de juros com o objetivo de estabelecer uma recuperação econômica.

A baixa taxa de juros sustentou o crescimento do mercado imobiliário, da indústria de construção e, mais recentemente, das vendas no varejo, mas houve pouca melhoria em outros setores da economia.

Além de manter as taxas de juros baixas, o banco central australiano continuou a defender a desvalorização do dólar australiano em uma tentativa de ajudar os exportadores a lutarem para vender as suas mercadorias no exterior. Desde o seu pico em 2013, a moeda australiana recuou 15%.

Para este ano, os economistas estão divididos em relação às perspectivas para as taxas de juros do país. Dos 23 economistas consultados pelo The Wall Street Journal, cinco esperam duas elevações, quatro esperam uma elevação, oito acreditam que a taxa permanecerá inalterada, quatro aguardam um corte e dois estimam dois cortes .

O banco central australiano deve publicar novas previsões de crescimento e de inflação nesta sexta-feira em uma atualização trimestral sobre a economia. Fonte: Dow Jones Newswires.