O Banco do Brasil (BB) e a Mapfre ainda não definiram qual será a participação de cada companhia na joint venture que será formada entre as duas na área de seguros, mas a instituição federal deverá ser minoritária nesse novo negócio. “Vamos passar por um processo de estruturação da nova companhia que deve estar finalizado em 60 dias”, afirmou o presidente do BB, Aldemir Bendine.

A parceria foi anunciada hoje e contempla as áreas de seguros de pessoas, ramos elementares (residência), automóveis e garantia estendida. Essa é só uma etapa do processo de reestruturação do setor segurador do BB, que ainda estuda qual modelo será adotado nas áreas de saúde, capitalização e previdência. A intenção do banco é de que em cinco anos a participação do grupo segurador no lucro do conglomerado chegue a 25%, ante cerca de 12% de hoje, por isso a reestruturação da área.

Segundo Bendine, o BB não quer mais que as empresas parceiras na área de seguros sejam concorrentes indiretas do banco, como acontece hoje. “Não queremos mais competição entre sócios. Nada impede que uma parceria tenha continuidade, desde que prevaleça uma única plataforma de vendas”, disse. O executivo não adiantou como ficará a parceria com a SulAmérica na área de saúde, a BrasilSaúde, e nem o valor que será pago pela participação de 30% da seguradora na Brasilveículos.