O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, afirmou nesta quarta-feira, 1, que o compromisso do governo com o esforço fiscal está se mostrando mais difícil do que o esperado. “Mas estamos no caminho certo”, afirmou o ministro, em entrevista na qual comentou a aprovação pelo Senado ontem do reajuste salarial dos servidores do Judiciário.

Barbosa reafirmou a intenção do governo de vetar o reajuste, conforme já havia antecipado ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, mais cedo. Segundo ele, o impacto estimado desse aumento salarial para o segundo semestre deste ano é de R$ 1,5 bilhão. “Não há previsão orçamentária para este gasto. Por isso é que não tem condição de ser adotado e o governo vai vetar essa lei”, disse. “Estamos trabalhando em cenários alternativos de reajuste, não só para o Judiciário, mas também para o Executivo”, completou.

O ministro disse que, há algumas semanas, o governo tem trabalhado em conjunto com o Judiciário em busca de alternativas. Ele lembrou ainda que o Projeto de Lei aprovado ontem pelo Senado foi encaminhado pelo ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa e avaliou que ele não reflete a realidade do País hoje.