Foto: Arquivo

Contêineres no porto: mais entra do que sai.

O saldo da balança comercial paranaense continua registrando queda. Nos últimos 12 meses a redução chegou a 29,74%. De março de 2006 a fevereiro de 2007, as exportações paranaenses somaram US$ 10,18 bilhões, mostrando uma pequena elevação de 0,62% em relação ao período anterior. Porém, as importações tiveram um salto, passando de US$ 4,51 bilhões para US$ 6,24 bilhões, com uma variação de 38,31%. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e foram analisados pelo Centro Internacional de Negócios e pelo Departamento Econômico da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).  

De acordo com a análise da Fiep, os dados de desempenho da balança comercial paranaense indicam que vem ocorrendo uma redução progressiva em reais do valor exportado desde 2005. Confrontando o acumulado de 2005 com o de 2004, verifica-se um aumento no faturamento nas operações com o exterior em dólares, de 6,66%, mas redução em reais de -12,49%. Já o confronto, para o mesmo período considerado, entre 2006 e 2005, registra nas duas moedas um declínio discreto em dólares, de 0,21%, e mais acentuado em reais, de -10,46%.

?O resultado da nossa balança comercial reflete a equivocada política cambial adotada pelo governo federal, que mantém o câmbio sobrevalorizado?, observa o presidente da Fiep, Rodrigo da Rocha Loures. ?Uma mudança é absolutamente inadiável para que possamos reverter este quadro. Estamos aprofundando o processo de desindustrialização do País devido à substituição vertiginosa da nossa produção industrial por produtos importados?, completa.

Considerando os doze meses comprendidos entre março e fevereiro dos últimos três anos, verifica-se queda constante na receita proveniente da exportação de produtos básicos, tanto em dólares quanto em reais. Os produtos semimanufaturados mostram pequeno decréscimo no período março de 2005 a fevereiro de 2006 e posterior recuperação. Os produtos manufaturados apresentam crescimento constante nos períodos considerados, tanto em dólares quanto em reais.

Pela análise da Fiep, os resultados da balança confirmam a tendência de diversificação nas exportações. A cada ano são incorporados mais grupos de produtos para acumular maior participação relativa no total de exportações. O ?Complexo Soja? é o que mais perdeu participação, passando de 33,60% nos doze meses acumulados entre março de 2003 e fevereiro de 2004 para 19,28% nos últimos doze meses (março de 2006 a fevereiro de 2007).