O aumento da renda dos trabalhadores impulsionou as vendas no comércio varejista em outubro, segundo Juliana Vasconcellos, gerente da Coordenação de Serviços e Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As vendas no varejo cresceram 1% em outubro ante setembro, de acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio divulgada nesta sexta-feira, 12. Em relação a outubro de 2013, a alta foi de 1,8%. “Foi a melhora da renda, que cresceu tanto em relação a setembro quanto em 12 meses, isso puxou o resultado de supermercados”, apontou Juliana.

As vendas nos supermercados subiram 1,3% na passagem de setembro para outubro. Foi o melhor mês para o setor desde julho de 2013, quando o volume vendido tinha aumentado 2,5%. “Houve aumento na renda, mas a taxa de desocupação também melhorou”, acrescentou a pesquisadora do IBGE.

A Pesquisa Mensal de Emprego, também do IBGE, mostrou recuo na taxa de desemprego em outubro, para 4,7%, menor patamar para o mês da série histórica. A renda real do trabalhador cresceu 2,3% em relação a setembro. Na comparação com outubro de 2013, o aumento foi de 4%.

Questionado se o movimento na economia gerado pelas eleições em outubro ajudaram o setor, o IBGE informou que não há elementos na Pesquisa Mensal de Comércio que possam medir essa relação. No entanto, a contratação de temporários para panfletagem de candidatos pode ter ajudado a aumentar a renda da população – o que teria impacto indireto nos resultados da pesquisa.

“Acredito que a renda tenha aumentado porque tem muito trabalho extra nas eleições, então pode ter influenciado (as vendas do varejo). O IBGE não capta esses eventos, mas a gente sabe que aumenta o poder (de compra) em função desse ganho que as pessoas têm distribuindo santinhos”, disse Nilo Lopes, técnico da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE.

Outro fator que ajudou o varejo em outubro foi o Dia das Crianças, com impacto sobre o setor de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação. A atividade teve crescimento de 3,5% em outubro ante setembro. “O Dia das Crianças influencia esse tipo de comércio”, disse Juliana.

Apesar dos bons resultados registrados pelo varejo nos últimos três meses, as vendas não devem recuperar o ritmo verificado no ano anterior. “Comparado com 2013, o crescimento ainda está abaixo”, confirmou a gerente da pesquisa.