A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou hoje a aplicação de reajuste médio de 3,96% às tarifas da Rio Grande Energia (RGE), distribuidora que atua em 262 municípios do Norte e Nordeste do Rio Grande do Sul. A empresa tem um total de 1,2 milhão de unidades de consumo. Para os consumidores de baixa tensão, como as residências, o reajuste aplicado será de 4,41%, enquanto as indústrias, que recebem energia em alta tensão, pagarão 3,41% a mais. As novas tarifas entrarão em vigor no dia 19 de junho.

A diretoria da Aneel aprovou também reajustes de tarifas das distribuidoras Energia Minas Gerais e Energisa Nova Friburgo. Em ambos os casos, os novos valores começam a valer na próxima sexta-feira, dia 18. Para a Energisa Minas Gerais, a Aneel autorizou reajuste médio, para os clientes de baixa tensão, como as residências, de 8,29%. Já para as indústrias o aumento médio será de 9,07%. A distribuidora abastece 374 mil unidades consumidoras em 66 municípios do interior de Minas Gerais e dois do Rio de Janeiro. No caso da Energisa Nova Friburgo, as residências terão aumento médio de 1,02%. As indústrias, porém, terão redução média nas tarifas de 2,39%. A empresa atende 92 mil unidades de consumo no município de Nova Friburgo (RJ).