O aumento de preços de materiais e serviços na construção em janeiro compensou a alta mais branda na despesa com mão de obra, mantendo a inflação do setor em patamar semelhante ao de dezembro, no âmbito do Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10), divulgado na manhã desta terça-feira, 17, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-10) teve elevação de 0,30% em janeiro, ante alta de 0,31% no mês anterior. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,17% em janeiro, após um avanço de 0,05% em dezembro. Já o índice que representa o custo da Mão de Obra subiu 0,41% este mês, ante aumento de 0,52% no mês anterior.

Em janeiro, houve pressão dos itens ajudante especializado (0,42%), condutores elétricos (6,54%), servente (0,46%), tubos e conexões de ferro e aço (1,74%) e carpinteiro de esquadria e telhado (0,41%).