A AlphaVille Urbanismo está lançando mais um empreendimento na Região Metropolitana de Curitiba. O AlphaVille Pinheiros – que está instalado ao lado do AlphaVille Graciosa em um uma área de 217.800 metros quadrados – será exclusivamente residencial. A comercialização dos 157 lotes, com área média de 550 metros quadrados, começa em maio. Esse será o quarto investimento do grupo no Paraná, que em três anos já somam R$ 100 milhões.

De acordo com o superintendente da AlphaVille Urbanismo, Renato de Albuquerque a previsão é que o novo empreendimento venha a abrigar 790 moradores, que terão acesso à estrutura de lazer, comércio e serviços do condomínio vizinho, incluindo do Alpha Mall, Colégio Bom Jesus e o AlplaVille Graciosa Clube. Cada lote deve custar em torno de R$ 75 mil.

Ele destacou que o projeto de implantação respeitou a topografia local, reduzindo as intervenções locais no terreno para assegurar a preservação do meio ambiente onde está inserido. Os moradores poderão contar com uma ampla área verde, destacado pela criação de um parque com 38 mil metros quadrados, que inclui lagos, bosques e trilhas. Além disso, o local receberá o plantio de mais de mil árvores e 20 mil metros quadrados de grama na composição do paisagismo.

Estratégia

O lançamento oficial do AlphaVille Pinheiros será dia 10 de maio. Porém, no período de 24 de abril a 10 de maio, será feito um pré-lançamento para um grupo de compradores interessados.

Para o diretor de projetos da AlphaVille Urbanismo, Marcelo Willer, o perfil do comprador do novo empreendimento deverá seguir o mesmo do AlphaVille Graciosa: profissionais liberais ou pessoas ligadas aos setores automobilísticos e de telecomunicações, com idades entre 35 a 40 anos, e que buscam uma qualidade de vida diferenciada dos grandes centros urbanos.

A previsão é concluir as obras de infra-estrutura no local na metade do próximo ano. Boa parte da mão-de-obra empregada no projeto deverá ser absorvida pelos moradores da região da Vila Zumbi, vizinha ao empreendimento. Willer destaca que durante a instalação do AlphaVille Graciosa, 65% dos operários foram aproveitados na própria região, e que hoje 1,6 mil pessoas trabalham na construção das casas.

A formação dessa mão-de-obra faz parte de um projeto que o grupo desenvolve com os moradores da vila.