O setor de comércio eletrônico ainda necessita de regulação, de acordo com o secretário de comércio e serviços do ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Marcelo Maia. O dirigente contou que o ministério firmou recentemente um acordo com a União Europeia, no qual estuda-se um projeto de lei para tratar da questão. De acordo com o secretário, a ideia é criar um código de conduta para o comércio eletrônico.

Os comentários foram feitos em evento organizado pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). O secretário também disse que o ministério tem dado uma atenção especial para o setor de comércio e serviços, mudando um foco passado que se concentrava na indústria.

O setor de comércio e serviços é um dos pilares na política de desenvolvimento industrial, afirmou o dirigente, ao apontar que o ministério tem buscado analisar a cadeia produtiva como um todo. No longo prazo, isso vai trazer um novo olhar nas esferas governamentais, acrescentou.

Esse foco do ministério tem acompanhado um momento em que há uma inversão de cadeia de valores na produção. Em décadas passadas, a indústria puxava o setor terciário, mas hoje há uma importância maior do setor de comércio e o serviços, que já direciona a dinâmica econômica, afirmou.

O secretário também disse que o comércio e serviços tem se centrado muito em produtos de baixo valor agregado e é preciso procurar maneiras de aumentar a produtividade e incluir mais tecnologia, abrindo espaço para uma geração maior de valor.