Com o objetivo de promover e incentivar o uso de combustíveis alternativos renováveis e ecológicos, está sendo firmado um acordo de cooperação entre o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e o Instituto Cristão de Desenvolvimento. O trabalho conjunto visa também encontrar alternativas para reduzir a dependência de diesel e outros derivados de petróleo nas atividades desenvolvidas em pequenas propriedades rurais, além de melhorar a qualidade do ar através do uso de combustíveis renováveis e mais oxigenados, que reduzem a emissão de poluentes agressivos, tais como fumaça negra e material particulado.

Também será possível contribuir com o estudo de sistemas que permitam a redução da emissão de gases de efeito estufa, além de produzir e divulgar conhecimento sobre a potencial utilização de óleo vegetal como fonte alternativa de geração de energia.

O acordo de cooperação técnico-científico está integrado ao Programa Biodiesel, coordenado pelo Centro de Referência em Biocombustíveis (Cerbio) do Tecpar – empresa ligada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – e a ação conjunta foi firmada para o desenvolvimento de pesquisa, realização de testes laboratoriais e de campo, estudos técnicos e atividades complementares sobre aplicação de combustível alternativo a partir da utilização de óleo vegetal em motores diesel e análise de sua eficiência como fonte de energia para uso, principalmente, em pequenas propriedades rurais.

"Esse acordo de cooperação representa um avanço importante no Programa Paranaense de Biocombustíveis, no sentido de constituir uma forma de integrar pequenos produtores agropecuários à difusão de produção e uso de biocombustível, por meio da implantação de miniusinas de óleos vegetais nessas pequenas propriedades rurais", comenta Mariano de Matos Macedo, presidente do Tecpar.

Linhas de ação

O projeto será desenvolvido tendo como base a realização de testes monitorados com registro científico dos resultados quanto à estabilidade, integridade, desempenho, emissões e durabilidade de componentes em motores de teste nas fases laboratorial e de campo, do uso exclusivo de óleos vegetais em motores diesel. Para tanto, está prevista a implantação de uma miniusina de óleo vegetal e o monitoramento de sua eficiência tecnológica para fins de utilização como fonte alternativa de energia.

Além disso, será desenvolvida metodologia para avaliação da conformidade do processo produtivo envolvendo a secagem de grãos por microondas, bem como ações necessárias à consecução dos objetivos de cooperação e a realização de parcerias estratégicas para apoio tecnológico e financeiro.

A sustentação financeira e técnica das atividades a serem desenvolvidas terá base de aplicação de recursos constante em Plano de Trabalho a ser elaborado, no qual estarão especificados os aportes e a responsabilidade de cada partícipe, que também poderão buscar outros suportes financeiros ou técnicos junto a instituições de apoio à pesquisa e desenvolvimento.