O presidente do Conselho da BRF, Abilio Diniz, disse nesta segunda-feira, 19, que antes da crise era sempre chamado para falar de um Brasil que dava certo e que agora é chamado só para falar sobre a crise. Em janeiro, contou, foi convidado para fazer uma palestra em Paris, no mês de julho, sobre a crise e temeu que, quando chegasse o momento, já não mais teria assunto para falar, uma vez que acreditava que tudo já teria se resolvido.

“Mas a crise, que foi classificada por Lula de marolinha, foi brava”, disse o executivo durante palestra que fez no 2º Fórum Liberdade e Democracia São Paulo. Contudo, de acordo com Diniz, essa crise não é duradoura e se resolverá assim que for resolvida a crise política. Ele disse evitar arroubos expansionistas, mas que está se preparando para a retomada do crescimento, como em 2008.

Mas ainda dá para falar de um País que tem dado certo, de acordo com Diniz, como o agronegócio, por exemplo. Ele citou o crescimento de 9% da BRF no primeiro trimestre, em plena crise, e é hoje a maior exportadora de frangos do mundo e a segunda maior produtora. A BRF abate 7 milhões de frangos por dia e conta hoje com cerca de 14 mil granjas associadas.