A Abengoa venceu a disputa do lote C do primeiro leilão de transmissão de 2013. A proposta vencedora foi uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 45,725 milhões, deságio de 21,94% em relação à RAP de R$ 58,58 milhões estabelecida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O lote C é composto por duas linhas de transmissão, totalizando 543 quilômetros de extensão, no Estados do Piauí, Ceará e Maranhão. As obras têm prazo de conclusão de 36 meses. Segundo a Aneel, os empreendimentos têm como objetivo ampliar a capacidade de exportação de energia do Nordeste para o submercado Sudeste/Centro-Oeste.

Um total de seis proponentes se inscreveram para disputar esse lote: Abengoa, Elecnor, Cymi, Copel, Taesa e o Consórcio Sobral, formado pela Eletronorte (49%) e Alupar (51%). Apenas as espanholas Abengoa e Cymi apresentaram propostas. Com propostas de deságio próximos, de 16,49% para Abengoa e de 17,16% para a Cymi, a disputa foi para o viva-voz.