A Abengoa levou o lote B do primeiro leilão de transmissão de 2013. A proposta vencedora foi uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 49,030 milhões, deságio de 16,50% em relação à RAP de R$ 58,718 milhões estabelecida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O lote B é composto por duas linhas de transmissão, totalizando 630 quilômetros de extensão, no Estados do Piauí, Ceará e Pernambuco. As obras têm prazo de conclusão de 36 meses. Conforme a Aneel, uma das linhas permitirá o escoamento de parte da energia da Usina Belo Monte para o Nordeste. A outra é uma solução para o esgotamento de trecho de linha já existente, entre Paulo Afonso e Milagres.