Abastecer com etanol em vez de gasolina é vantagem para o consumidor apenas nos postos de combustíveis de Mato Grosso, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), compilados pela Agência Estado. Nos demais Estados e no Distrito Federal, o consumidor de gasolina leva vantagem.

Em São Paulo, que concentra quase 60% do consumo de etanol, a gasolina aumentou sua competitividade em relação ao etanol. O preço médio da gasolina está em R$ 2,548 por litro no Estado de São Paulo, o que torna o etanol hidratado competitivo na região até R$ 1,7836. Na média da ANP, o preço em São Paulo ficou em R$ 1,99 por litro, 11,57% acima do ponto de equilíbrio entre gasolina e etanol. Na semana, os preços do etanol subiram 3,54% nos postos do Estado.

A vantagem do etanol é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder nos motores à gasolina. No cálculo, são utilizados valores médios coletados em postos em todos os Estados e no Distrito Federal. Quando a relação aponta um valor entre 70,00% e 70,50%, é considerada indiferente a utilização de etanol ou de gasolina no tanque de combustível.

Segundo o levantamento, em São Paulo, o preço do etanol está em 78,10% do preço da gasolina (até 70% o etanol é competitivo). Em Goiás, a relação é de 75,67%, e em Mato Grosso, de 69,13%, o único Estado onde o etanol permanece competitivo. A gasolina está mais vantajosa principalmente no Rio Grande do Sul (preço do etanol é 90,67% do valor da gasolina) e em Santa Catarina (+85,29%).