Abastecer o carro com etanol na cidade de São Paulo continua sendo desvantajoso neste início de mês, de acordo com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Segundo levantamento divulgado hoje pelo instituto, a relação entre o combustível e a gasolina subiu e segue acima da marca de 70% na capital paulista. Na primeira semana de novembro, atingiu o nível de 70,40%, superior a marca de 69,50% observada na última semana de outubro.

Para especialistas, o uso do etanol deixa de ser vantajoso em relação à gasolina quando o preço do derivado da cana-de-açúcar representa mais de 70% do valor da gasolina. A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor a etanol é de 70% do poder dos motores a gasolina.

De acordo com cálculos da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o preço médio da gasolina subiu 0,26%, enquanto o do etanol cedeu 0,33% na primeira quadrissemana do mês (período de 30 dias terminado em 7 de novembro). Hoje a Fipe informou que a inflação na capital paulista saltou para 0,53% no período em análise, ante 0,39% no fechamento de outubro.

O coordenador adjunto do IPC, Rafael Costa Lima, disse que a relação entre etanol e gasolina deve continuar estável, girando em torno de 70% até o início da nova safra de cana-de-açúcar, que começa em maio de 2012. “A safra atual de cana não foi das melhores, o que deixou o preço do etanol elevado praticamente todo ano. Muitos acabaram optando pela gasolina. A tendência é que a relação permaneça nesse nível (70%). Quando chega nessa marca, o consumidor, se quiser menor preço, tem de pesquisar posto a posto”, sugeriu.