Rio de Janeiro – A taxa de desemprego no Brasil manteve-se estável entre novembro de 2005 e o mês passado, mas o número de empregos formais aumentou no país nesse período. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (21), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em sua Pesquisa Mensal de Emprego.

De acordo com o levantamento, a taxa de desocupação no país foi de 9,5% em novembro deste ano, contra 9,6% no mesmo período do ano passado, e 9,8% em outubro. Nos dois casos, a variação é considerada estatisticamente nula pelo IBGE. A taxa de desemprego média dos onze primeiros meses do ano também manteve-se estável em torno de 10%, em comparação com 2005.

O gerente da pesquisa, Cimar Azeredo, explica que o desempenho do mercado de trabalho em 2006 ficou abaixo das expectativas. ?O mercado de trabalho vem se recuperando de todo um processo que começou com a recessão de 2003. Em 2005, isso se acentuou mais fortemente, em termos quantitativos. Em 2006, a expectativa era que ele fosse um ano de maior dinamismo na economia e que isso se refletiria no mercado de trabalho. Isso não ocorreu?, afirma.

Apesar disso, Azeredo diz que houve uma melhoria qualitativa no mercado. E isso se traduz, por exemplo, na taxa de empregos com carteira de trabalho assinada, que aumentou 6% em um ano. De acordo com o pesquisador, o resultado deve-se principalmente ao aumento da fiscalização governamental sobre as empresas e a políticas de estímulo à formalização do emprego.