O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) vai interditar para tráfego pesado o trecho de 45 quilômetros da rodovia que liga Palotina passando por Terra Roxa à BR-272 e os 26 quilômetros entre Francisco Alves e Palotina, na região Oeste do Paraná. Com a medida, válida a partir desta quinta-feira (13), caminhões acima de 45 toneladas estão proibidos de trafegar pelas vias.

Por causa da falta de reparos, por parte do governo federal, na ponte sobre o rio Piquiri na BR-272 e no precário pavimento da BR-163 de Marechal Cândido Rondon até Guaíra, as estradas estaduais têm sido utilizadas como desvios pelos caminhoneiros que vêm ou se dirigem a Guaíra e ao Mato Grosso do Sul. Contudo, as rodovias não foram planejadas e não estão preparadas para receber tráfego tão intenso.

?É uma medida drástica, que visa proteger as rodovias. O excesso de caminhões acelerou de forma acintosa a deterioração dos trechos. As rodovias não suportam o tráfego pesado que vem passando por lá?, afirma o secretário dos Transportes, Waldyr Pugliesi.

?Nada disso teria acontecido se o governo federal assumisse suas responsabilidades e fizesse as intervenções necessárias tanto na ponte sobre o rio Piquiri quanto na importante ligação entre Marechal Cândido Rondon e Guaíra?, acrescenta.

O governo do Paraná, desde o início de 2003, vem alertando a União sobre a precariedade de alguns trechos de rodovias federais que cortam o Estado. As reivindicações paranaenses motivaram o Tribunal de Contas da União (TCU) a interceder na última semana e determinar que o Governo Federal aloque recursos e faça a recuperação de trechos da BR-163, BR-272 e da BR-476.