O depoimento do empresário Cristiano Paz, sócio de Marcos Valério de Souza, na CPI dos Correios, foi transferido de hoje para amanhã, e será feito em conjunto com a CPI do Mensalão. O acordo realizado entre as direções das duas comissões, foi anunciado há pouco pelo vice-presidente da CPI do Mensalão, deputado Paulo Pimenta (PT-RS).

Segundo ele, a transferência do depoimento de Paz foi decidida há pouco, porque Marcos Valério e seu sócio possuem o mesmo advogado, Marcelo Leonardo, e houve decisão entre os parlamentares e depoentes de que Marcelo prestará hoje assessoria a Valério na CPI do Mensalão, com início previsto para daqui a pouco. "Houve entendimento de que deveremos fazer uma sessão conjunta das duas CPIs, amanhã. Faremos um esforço enorme para que os trabalhos sejam produtivos e consigamos tomar o depoimento dentro de um prazo razoável", declarou Pimenta.

Ele discorda da avaliação de que as CPIs estejam disputando espaço na mídia. "O que falta são os presidentes Renan Calheiros (do Senado) e Severino Cavalcanti (Câmara) determinarem qual é a área de atuação de cada CPI e delinear deveres de cada objeto de investigação", justificou. O empresário Cristiano Paz, assim como Marcos Valério, já aguardava no Senado o início do depoimento, transferido agora para amanhã.