A comissão de licitações da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) de Londrina definiu ontem as empresas que ficarão responsáveis pela limpeza pública no município. Os envelopes comerciais foram abertos e as empresas declaradas vencedoras foram a Fossil Saneamento Ltda. (coleta); Ecosystem Serviços Urbanos Ltda. (varrição e limpeza), e Paviservice Construção Civil Ltda. (aterro sanitário).

Segundo o presidente da comissão, Marco Antônio Bacarin, os resultados deverão ser publicados no Diário Oficial do Estado na próxima segunda-feira, quando passará a ser contado o prazo de cinco dias úteis para eventuais recursos. Para Bacarin, o fato de a licitação ter sido dividida e os editais contemplarem todos os aspectos técnicos que foram obedecidos pelos participantes, não deixa margem a contestações.

Concluído o prazo de recursos, a CMTU deverá convocar as empresas vencedoras para adequação de seus planos técnicos e providenciar a assinatura dos contratos, o que deve acontecer ainda este mês. Como após assinados os contratos as empresas têm trinta dias para se instalar no município, a intenção é que já estejam trabalhando em Londrina a partir de janeiro de 2003.

Empresas vencedoras

Para o trabalho de coleta e transporte do lixo domiciliar e hospitalar, que hoje corresponde a cerca de 350 toneladas/dia, a empresa vencedora, Fossil Saneamento Ltda., de Brasília (DF), ofereceu o preço de R$ 269.653,39 mensais. O contrato deverá vigorar por 36 meses. O edital previa um teto máximo de R$ 350 mil mensais.

Para o trabalho de varrição mensal de 4 mil quilômetros de ruas e avenidas, mais a lavagem do calçadão da Avenida Paraná – centro – e a limpeza e conservação de 19 praças – sete delas incluindo a limpeza e conservação dos banheiros -, a empresa Ecosystem Serviços Urbanos Ltda., de Curitiba, foi declarada vencedora com o preço de R$ 148.261,23. O contrato deverá vigorar por 36 meses e esse edital previa um teto máximo de R$ 206 mil mensais.

Para a operação do aterro sanitário, incluindo o manejo das lagoas de chorume, a empresa vencedora foi a Paviservice Construção Civil Ltda., de Curitiba, que ofereceu o preço de R$ 66.966,00 mensais. Esse contrato terá validade de 18 meses, devido à futura entrada em operação do novo aterro. O teto máximo previsto nesta licitação era de R$ 99 mil mensais.