O secretário da Justiça e da Cidadania, Aldo Parzianello, definiu a comissão julgadora do Prêmio Jornalismo Solidário, cujas inscrições terminam no próximo dia 30. O concurso tem o objetivo de prestigiar reportagens divulgadas em jornal impresso, rádio ou TV, com enfoque na prevenção ao uso de drogas lícitas e ilícitas. O valor da premiação para o primeiro lugar de cada categoria é R$ 3 mil.

A principal preocupação para a escolha dos integrantes da comissão julgadora, foi o selecionar profissionais que tenham afinidade com a área em foco. A comissão é composta pelo secretário Parzianello, pelo médico especialista em Psiquiatria, Dagoberto Hungria Requião, pela psicóloga especialista em dependência química e responsável pela Coordenadoria Estadual Antidrogas, Cleuza Canan, e pelo publicitário, diretor de projetos especiais da Opus Multipla, Paulo Vítola.

A banca vai avaliar o material inscrito após o dia 30 de maio. Segundo Cleuza Canan, os critérios para julgamento serão basicamente sobre o conteúdo geral da matéria, que deverá conter informações corretas e científicas sobre drogas. ?É preciso que esteja relacionado a fatores protetores e de risco e que tenham uma visão social e comunitária da prevenção, além de dados que levem as pessoas a refletir sobre mudanças de comportamento que as proteja do risco de usar drogas ou de ter acesso a elas?, comentou a coordenadora.