O déficit comercial da indústria eletroeletrônica atingiu US$ 4,5 bilhões nos nove primeiros meses do ano. O resultado é 36% inferior aos US$ 7,1 bilhões verificados no mesmo período de 2001 e reflete o desaquecimento do setor, já que as exportações recuaram 6% e as importações caíram 26%.
Os números foram divulgados há pouco pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

Segundo a pesquisa trimestral da entidade, as exportações do setor atingiram US$ 3,2 bilhões no período acumulado até setembro, com queda de 6% em relação ao mesmo período de 2001.

Os únicos segmentos que ampliaram as vendas externas foram os de equipamentos para telecomunicações e componentes, ambos com aumento de 6%.

A exportação de aparelhos celulares, item mais vendido no segmento, deu um salto de 41% nos nove primeiros meses do ano, alcançando US$ 763 milhões, contra US$ 540 milhões em igual período de 2001.

Até 30 de setembro, o setor eletroeletrônico importou US$ 7,74 bilhões, uma queda de 26% na comparação com os US$ 10,46 bilhões do mesmo período do ano passado.

A exceção nas importações foi o segmento de equipamentos industriais, que ampliou suas compras externas em 52% em relação ao ano anterior.