O advogado Sidney Gonçalves, que defende o ex-goleiro Edson Cholbi do Nascimento, filho de Pelé, vai pedir no Tribunal de Justiça de São Paulo que seu cliente responda pelo crime de lavagem de dinheiro em liberdade. O pedido deve ser protocolado ainda esta semana. "Edinho já está solto no processo de associação ao tráfico, então não faz sentido que ele permaneça com a prisão preventiva decretada já que têm bons antecedentes e nunca se esquivou de comparecer aos chamados da Justiça", argumentou Gonçalves.

Edinho foi preso por associação ao tráfico em junho do ano passado, acusado de envolvimento com o traficante Ronaldo Duarte Barsotti, o Naldinho. Foi libertado em dezembro, depois que o Superior Tribunal Federal (STF) concedeu habeas-corpus. Em fevereiro deste ano, o ex-goleiro voltou a ser detido – desta vez, acusado de lavagem de dinheiro. "Não há nenhum fato material que comprove o crime. Ele não tem dinheiro, não tem conta corrente e era mantido pelo pai", disse o advogado.

Edinho prestou depoimento hoje à Justiça de Tremembé, no Vale do Paraíba, onde está preso. Ele negou ter ligação com lavagem de dinheiro, associada ao tráfico de drogas. Depois de falar com o juiz Pedro Flávio de Brito Costa Júnior, na 2ª Vara Criminal de Tremembé, retornou à penitenciária Augusto César Salgado. "Ele tem esperança na Justiça, acredita que será absolvido", continuou Gonçalves.

Há quinze dias, a Justiça da Praia Grande, na Baixada Santista, decidiu que Edinho deveria passar por exames toxicológicos para comprovar se é ou não usuário de drogas, mas os exames ainda não foram realizados.