Uma escola de programação americana inaugura sua primeira unidade brasileira em Curitiba com uma proposta ousada: só cobrará do aluno o valor do curso quando ele estiver formado e com emprego com salário de no mínimo R$ 3 mil. Fundada em 2017 nos Estados Unidos, a Kenzie Academy abre dia 28 de janeiro.

De acordo com o plano de cobrança, após inserido no mercado de trabalho, o formado se compromete a pagar 17% de seus próximos 60 salários à escola. Em uma conta rápida: o curso não sai por menos de R$ 30,6 mil. O teto, no entanto, é de R$ 48 mil.

LEIA+ FGTS: Caixa libera saque complementar de R$ 498 nesta sexta!

Os cursos têm duração de um ano. São 40 horas semanais, totalizando 2 mil horas de aprendizado. No curso, a escola ensina linguagens de computação, como HTML5 e CSS3, sistemas de dados, como Node.js, e ferramentas de aprendizado de máquina, como Python.

 “A Kenzie se responsabiliza por ajudar o aluno, colocando-o em contato com diversas empresas empregadoras e o apoiando com o ensino de habilidades e conhecimentos importantes para o ingresso no mercado profissional”, diz a empresa em nota.

“O crescimento acelerado do mercado de tecnologia brasileiro exige uma mão de obra específica e qualificada, que a educação tradicional não está dando conta de formar. E acredito que o tipo de educação que estamos oferecendo vai aumentar a capacidade competitiva do Brasil em tecnologia e inovação. Além de possibilitar a muitas pessoas o ingresso no mercado de tecnologia”, defende o CEO da Kenzie Academy Brasil, Daniel Soifer Kriger