O Partido Social Liberal (PSL) oficializou neste sábado (12) a candidatura do deputado estadual Fernando Francischini para prefeito de Curitiba. A convenção partidária foi feita em sistema drive-in – com os participantes mantendo-se dentro de seus automóveis – no estacionamento do restaurante Madalosso, no bairro Santa Felicidade, e transmitida ao vivo no Facebook do candidato.

O discurso de Francischini foi marcado por ataques ao atual prefeito Rafael Greca (DEM). “Por trás daquele personagem fofinho, tem uma mente sarcástica, elitista e vingativa”, afirmou. “Nós vamos, nos próximos dias, mostrar todas as falhas dele. Não vai sobrar pedra sobre pedra”, afirmou o candidato, que é delegado da Polícia Federal.

LEIA MAIS – Fruet desiste e Goura será candidato do PDT à prefeitura de Curitiba

Francischini promete que a preocupação social será a marca de seu mandato e criticou o foco em obras de infraestrutura. “A vida dos curitibanos importa muito mais do que o asfalto feito com o dinheiro do governo do estado”, disse. “As obras são necessárias, mas não são elas que dão dignidade às famílias. Não são elas que colocam comida na mesa de quem não tem emprego. Não são elas que não dão teto a quem não tem”, acrescentou.

Ele também criticou o aumento da passagem de ônibus de R$ 3,70 para R$ 4,50 nos últimos quatro anos em Curitiba, o aumento do IPTU e a criação da taxa do lixo.

Apoio do PSDB

Na última pesquisa de intenção de votos, Francischini apareceu com 8,1% da preferência dos curitibanos, atrás de Rafael Greca (DEM) e tecnicamente empatado com os candidatos Ney Leprevost (PSD) e o ex-prefeito Gustavo Fruet (PDT). Fruet desistiu da candidatura neste sábado,alegando falta de financiamento para a eleição.

O candidato do PSL ganhou, na última quinta-feira (10), o apoio do PSDB, que não lançará candidato próprio. Edson Lau, presidente do PSDB em Curitiba, marcou presença na convenção. “A periferia de Curitiba precisa de atenção e, para isso, precisa de um poder público que realmente esteja voltado aos desejos da população”, afirmou Lau.