A prefeitura de Curitiba autorizou, segunda-feira (9), a publicação de editais de licitação para a construção da trincheira no bairro Seminário, no cruzamento entre a Avenida Nossa Senhora Aparecida e General Mário Tourinho. O processo custará R$ 14 milhões, com recursos do governo federal, e o projeto já está aprovado pela Caixa Econômica Federal. A previsão é de que a obra demore aproximadamente um ano para ficar pronta.

A trincheira fará a ligação do Centro com o Campo Comprido, além do Portão com a BR-277 sentido Parque Barigui. Além de melhorar o fluxo de carros, a obra também trará mais mobilidade no percurso do Ligeirinho Inter 2, que atende 80 mil passageiros por dia, percorrendo 12 bairros.

A obra vai facilitar deslocamentos norte-sul e sul-norte pela Avenida Mário Tourinho, por baixo da futura trincheira, por onde deverão passar 41 mil veículos por dia. Pelo eixo da Avenida Nossa Senhora Aparecida, por cima da trincheira, na ligação leste-oeste e oeste-leste, deverão passar 15,6 mil veículos por dia.

Outras obras

A obra da trincheira no Seminário faz parte de um pacote do governo federal com a prefeitura de Curitiba. Além dos R$ 14 milhões desta obra, outros R$ 85 milhões estão previstos para a conclusão do último lote da Linha Verde Norte, a construção do Terminal do Tatuquara e a reforma do Terminal Vila Oficinas.

A trincheira da Avenida Nossa Senhora Aparecida faz parte de um pacote maior de obras e projetos de melhoria do sistema viário e do transporte, em especial da Linha Inter 2. No itinerário do Inter 2 serão reconstruídos os terminais Campina do Siqueira e Hauer com investimentos que somam cerca de R$ 40 milhões. “Vamos também melhorar o terminal do Capão da Imbuia, como parte da ampliação da capacidade do Expresso Leste-Oeste, cujos projetos serão remetidos ao governo federal para a aprovação”, afirma o prefeito Rafael Greca (PMN).

https://www.tribunapr.com.br/noticias/curitiba-regiao/binario-do-santa-quiteria-e-alvo-de-reclamacoes/