Um descarrilamento de trem assustou os moradores da Rua Pedro Teixeira Alves, na região do Mato Dentro, em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O incidente aconteceu na noite de sexta-feira (12) e, segundo quem vive na região, o barulho forte fez com que muita gente saísse de casa pensando que algo pior tinha acontecido. “Parecia um terremoto, fez um estrondo e o trem estava mais rápido que o comum”, disse uma das moradoras, que preferiu não ser identificada.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O incidente aconteceu por volta das 22h, neste trecho da rua em que os trilhos do trem estão muito próximos a algumas casas. “Eu não estava em casa, mas os vizinhos contaram que o barulho foi muito forte. Quando chegamos, já era começo da madrugada, vimos que tinha um pessoal da Rumo trabalhando em alguns trilhos, percebemos que algo errado tinha acontecido mesmo”, disse outra moradora entrevistada pela reportagem, mas que também preferiu não informar seu nome.

Segundo a mulher, que vive na região há alguns anos, o trem tem velocidade máxima para passar, mas nem sempre isso é seguido. “Já tivemos que refazer o muro de casa, por exemplo, porque apareceram rachaduras. A gente se acostuma com o barulho da buzina e tudo mais, mas sempre tememos que algo pior aconteça, porque se tiver um acidente aqui, certamente seremos atingidos”.

Quem vive próximo a Rua Pedro Teixeira Alves contou à Tribuna do Paraná que o trem foi passando e levando consigo um susto muito grande. “Não estava na velocidade comum, não. Mas às vezes um pouco a mais que acelera já parece que alguma coisa está acontecendo, por causa do barulho que faz. Quem mora mais perto do trilho acabou sentindo mais. O pessoal veio e reparou ainda na madrugada”, comentou um homem, que também não quis ter o nome divulgado.

O problema real foi mais a frente, onde o trem realmente parou e o vagão, que estava solto, foi arrumado. Segundo um funcionário da Rumo entrevistado pela reportagem, o vagão teve um problema no rodeiro e, por isso, descarrilou. Com esse incidente, o vagão foi derramando parte da carga de cimento ao longo do trajeto que fez. “Mas nada sério e nem que tenha afetado a população”, explicou o trabalhador.

E aí, Rumo?

À Tribuna do Paraná, a Rumo confirmou o descarrilamento, que realmente aconteceu por uma avaria mecânica em um dos rodeiros de um vagão. “Após o reparo, o trem seguiu viagem normalmente”, segundo a empresa.

Ainda de acordo com a concessionária, as operações dos trens são todas monitoradas, 24h por dia, pelo Centro de Controle Operacional (CCO). “Todos os trens circulam dentro da velocidade estabelecida para cada trecho”, finaliza a nota.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Rapaz é espancado por passageiros após anunciar assalto em ônibus