Em vez de terminar na Praça do Japão, o trajeto do ligeirão Norte/Sul vai passar a encerrar mais adiante, no terminal do Capão Raso, a partir de março de 2019. A novidade foi anunciada pelo prefeito Rafael Greca (PMN) durante a inauguração da escultura de Tomie Ohtake no atual ponto final da linha, nesta quinta-feira (19). “O Capão Raso vai ser servido pelo Ligeirão a partir do ano que vem”, disse Greca.

Ainda de acordo com ele, será aberta em breve a licitação para as obras da segunda etapa do Ligeirão Norte-Sul, que compreende o trecho entre a Praça do Japão e o Capão Raso. Ao todo, a linha vai passar por mais cinco estações nesse trajeto, mas, para isso, será necessário fazer o desalinhamento dos tubos, como já aconteceu no trecho Santa Cândida/Praça do Japão anteriormente.

Investimento

Para o novo trecho, a Prefeitura já tem R$ 15 milhões aprovados, em recursos do Orçamento Geral da União (OGU), para obras de desalinhamento de cinco estações-tubo no eixo da Avenida República Argentina. Para o funcionamento desta segunda etapa, serão desalinhadas as estações Silva Jardim, Dom Pedro I, Morretes, Carlos Dietzsch e Itajubá. O edital deverá ser publicado ainda neste mês e a previsão de início das obras é para o último trimestre deste ano.

Nova linha

Em paralelo ao processo de licitação das obras da segunda etapa do Ligeirão Norte-Sul, o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) encaminhará, para a aprovação junto à Caixa Econômica Federal, os projetos para a ligação completa da Linha Direta, desde o Terminal Santa Cândida ao Pinheirinho.

Mais oito estações serão desalinhadas completando o percurso. A estimativa, considerando os tempos de execução, aprovação dos projetos junto aos organismos financiadores e liberação do recurso pelo governo federal, é que a linha esteja operando de ponta a ponta (Santa Cândida-Pinheirinho) até 2020.

Ligeirinho Pinheirinho-Santa Cândida terá trajeto encurtado no fim de semana