Servidores que invadiram o plenário da Câmara Municipal de Curitiba na terça (20), teriam urinado no plenário da Casa. A informação foi divulgada pela rádio CBN Curitiba, após entrevistar Bruno Pessuti (PSD).

Pessuti é primeiro secretário da Câmara e estava incumbido de avaliar os eventuais estragos decorrentes da invasão do legislativo municipal. O vereador lamentou o episódio exigindo respeito pelo local onde são feitas as leis da cidade.

O diretor do Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba, Rafael Furtado, rebateu o vereador e disse que os manifestantes urinaram dentro do plenário da Casa porque os servidores só puderam acessar os banheiros da Câmara após várias horas de ocupação, disse Furtado à CBN.

A coordenadora de assuntos jurídicos do Sindicato, Adriana Kalckmann, confirmou a versão de Furtado. Segundo ela, as servidoras tiveram mesmo que urinar em uma lixeira do plenário da Casa, mas que, logo que o acesso aos banheiros foi autorizado, o material foi devidamente descartado, garantiu.