Servidores da prefeitura de Curitiba organizaram nesta segunda-feira (08) um protesto inusitado contra o projeto de lei que prevê o fim do pagamento de horas extras e implanta o sistema de banco de horas. Os funcionários fizeram uma ‘linguaçada’ em frente ao Palácio 29 de Março.

As calçadas foram tomadas por churrasqueiras portáteis com linguiça e carvão. Quatro sindicatos participaram do protesto: dos servidores municipais, dos professores, dos auditores fiscais e da Guarda Municipal. Uma reunião entre os trabalhadores e a prefeitura está marcada para o próximo dia 19, no entanto, não está descartada uma greve geral.

A proposta já está na Câmara, mas só deve ser votada após rodada de conversas com os sindicatos. Pelo texto, se o trabalho adicional não ultrapassar 5% da jornada mensal, as horas trabalhadas automaticamente se transformam em banco.

Divulgação/Sismuc
Projeto de lei já está na Câmara.