O desembarque de passageiros da Rodoferroviária de Curitiba foi marcado por tumulto na noite deste domingo (3). A fila de ônibus para entrar no local chegou perto de dois quilômetros de extensão. A situação fez com que muitos passageiros desembarcassem no meio da rua. Muitos que precisavam tomar outro ônibus para seguir viagem a outro destino teve que se deslocar a pé até o prédio.

Segundo a Urbanização de Curitiba (Urbs), que administra a Rodoferroviária, alguns fatores contribuíram para a situação. O primeiro deles foi o número de desembarques acima do esperado. A assessoria da Urbs afirma que a estimativa era de que 10 mil desembarques ocorressem na noite de domingo e o restante chegasse na segunda-feira (4) pela manhã. No entanto, o mau tempo na praia fez com que as pessoas voltassem antes e o número de desembarques foi quase quatro vezes maior que o esperado – 39 mil.

O outro fator, segundo a assessoria, foi o alto fluxo de veículos nas rodovias, o que atrasou o retorno de alguns ônibus, fazendo com que muitos deles chegassem no entorno da rodoviária em horários parecidos. Além do alto fluxo de carros no entorno do local, que dificultou o deslocamento dos coletivos. A BR-277, principal ligação entre Curitiba e o litoral do Paraná, por exemplo, registrou no início da noite de domingo (03) fluxo de 2,2 mil veículos por hora no sentido capital – cerca de quatro vezes o movimento normal do trecho.