A Sanepar vai endurecer o rodízio no abastecimento de água em Curitiba e região metropolitana por causa do agravamento da estiagem a partir de sexta-feira (14). O anúncio foi feito na tarde desta terça-feira (11). O rodízio será de 36 horas em 36 horas. Ou seja, os imóveis ficarão um dia e meio sem água e um dia e meio com fornecimento normal.

+Leia mais! Bairro Alto, Bacacheri, Barrerinha. Veja bairros afetados pelo rodízio de quarta-feira

A Sanepar chama esse modelo de rodízio de “tipo C”. O sistema anterior, “tipo B”, mantinha as unidades um dia e meio sem água e três dias com água. A programação do rodízio deve ser divulgada nos próximos dias.

VEJA TAMBÉM – Fotos de represas secas em Curitiba e RMC provam: é hora de se conscientizar e poupar água

Com a medida, a Sanepar espera ampliar a economia de água em 20%, para resistir até a chegada das chuvas de verão sem precisar partir para um rodízio ainda mais rígido ou até mesmo um racionamento.

Segundo a Sanepar, o cenário da estiagem no Paraná é pior na região de Curitiba. Em outras áreas do estado, houve chuva significativa nos meses de junho e julho. Já na capital, não. Por isso a necessidade de reforço rodízio.

A região impactada pelo rodízio ficou dividida em três grupos. O sistema de rodízio tipo C fica em vigor até as barragens atingirem níveis de 60% de capacidade. As medidas podem endurecer caso isso não aconteça. Nesta terça-feira, de acordo com a companhia, os níveis estavam em cerca de 28%.

De acordo com a companhia, uma avaliação da situação das barragens será feita a cada 15 dias, a partir de sexta-feira, para futuras de decisões de flexibilização do rodízio ou não. O diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile, disse que a companhia tentou resolver o problema da falta d’água com o rodízio tipo B por causa da pandemia de coronavírus (covid-19). Essa medida mais leve afetava 720 mil pessoas por dia. Também houve desvios de água na Serra do Mar, de pedreiras e cavas e transposição de rios.

“Gastamos todas as cartas na manga. Agora, precisamos do apoio da população e dos meios de comunicação para não chegarmos no pior cenário, que seria um rodízio mais intenso ou até o racionamento”, ressaltou o presidente. O rodízio tipo C afetará 1,2 milhão de pessoas a cada período de 36 horas.

A Sanepar também informou que criará um canal de denúncias pelo WhatsApp, chamado Alerta Água, para que a população possa comunicar desperdícios e pedir fiscalização. O canal deve entrar no ar a partir desta quarta-feira (12).

Caixa d’água

Para diminuir o impacto do novo rodízio entre a população mais vulnerável, a Sanepar iniciou hoje também a distribuição gratuita de caixas d´água de 500 litros para 2,8 mil famílias da área de rodízio da região metropolitana de Curitiba. 

Serão atendidas famílias incluídas no programa de Tarifa Social, em áreas do rodízio e em localidades onde é mais demorada e mais difícil a recuperação do abastecimento (ponta de rede ou topografia acidentada). Cada família receberá um kit para a instalação e também a estrutura de suporte da caixa. As famílias são selecionadas em um processo técnico da Sanepar.

Lavatórios

Outra medida para diminuir o impacto da seca severa e permitir medidas de prevenção nesse momento de pandemia do coronavírus é a instalação de lavatórios comunitários em locais públicos de várias cidades do Paraná. A iniciativa, que começou em Curitiba, é realizada em parceria com as prefeituras municipais. Inicialmente, estão sendo instalados 53 lavatórios comunitários em 30 municípios para atender a população em geral.  

Em Curitiba e região, são 13 equipamentos instalados em pontos estratégicos, onde há grande circulação de pessoas. Foram selecionados municípios de maior porte e com índice mais alto de contágio da covid-19, de acordo com informações da Secretaria Estadual de Saúde. Os municípios atendidos irão assinar Termo de Adesão e Protocolo de Intenções, já que os equipamentos não serão doados pela companhia.

Os lavatórios são acionados por um pedal, para não haver contato manual, e têm suporte para sabão. Os custos com água e sabão, a manutenção e a inspeção periódicas ficam a cargo dos municípios.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?