Juliano César Ribeiro, 27 anos, foi condenado a seis anos, dois meses e 20 dias de prisão ontem, no Tribunal do Júri. Ele foi acusado de balear duas pessoas em 2009, no Tatuquara. As duas vítimas sobreviveram e estiveram na sessão ontem. Apesar da condenação, como o réu já cumpriu um ano e oito meses na cadeia, na fase de inquérito policial e ação penal, a juíza optou pelo regime aberto. Juliano não pode sair de Curitiba sem comunicar a Justiça, andar a noite, ir a bares e se envolver em confusões.

 

O crime ocorreu no início da madrugada de 8 de março de 2009. Segundo investigações da polícia na época, Juliano tentou entrar numa festa que ocorria numa casa da Rua Francisca Beraldi Paulini, no Tatuquara, mas foi barrado na entrada. Irritado, ele buscou uma arma, voltou e baleou Rodrigo Gaia Ferreira e Luiz Fernando Mendes.