Depois de anunciar obras em três importantes pontos de Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, Parque Náutico do Iguaçu e Ópera de Arame, a prefeitura afirma que o dinheiro arrecadado com a concessão à iniciativa privada, na Pedreira, será destinado a cultura.

De acordo com a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Roberta Storelli, “já de cara, os R$ 150 mil que serão recebidos com a outorga mínima da concessão serão investidos pela Fundação Cultural de Curitiba (FCC) em obras de revitalização e manutenção do Centro de Criatividade do Parque São Lourenço.”

O edital de concessão é específico e prevê investimento mínimo de R$ 15 milhões, sendo que, deste montante, um terço é referente a Pedreira. Segundo apuração da própria prefeitura, a FCC irá economizar anualmente cerca de R$ 600 mil

Os ventos realizados na Pedreira Paulo Leminski têm público máximo de 25 mil pessoas, sendo um dos maiores espaços na capital paranaense.