Um grupo de estelionatários que até ensinavam na internet a como dar golpes é alvo de operação da Polícia Civil do Paraná nesta quinta-feira (15). De acordo com a investigação, o grupo é ligado a um dos maiores estelionatários do país. A Justiça expediu 10 mandados de prisão que estão sendo cumpridos no Paraná e em Goiás. Até a manhã desta quinta, três pessoas foram presas em Curitiba.

A quadrilha é investigada pela Delegacia de Estelionato por criar sites falsos e comercializar dados de cartões de crédito de terceiros de maneira ilícita. As investigações começaram em abril depois que um dos integrantes do grupo foi preso em flagrante por manter um site falso para venda de máscaras, álcool em gel, medicamentos e respiradores mecânicos ainda no início da pandemia de coronavírus. Só nesse golpe, a polícia calcula que o prejuízo tenha sido de R$ 100 mil em empresas e pessoas físicas do Paraná, São Paulo e Santa Catarina.

PREVINA-SE – Veja como se proteger do golpe do WhatsApp clonado

Os golpistas também ofereciam cursos pela internet para quem desejasse ludibriar outras pessoas. Nos cursos, a quadrilha ensinava a como criar sites fraudulentos e como obter os dados bancários de forma ilegal para compras em nome de terceiros. Para cada golpe bem-sucedido, os associados recebiam 70% do valor.