As obras de requalificação das ruas próximas ao Jockey Plaza Shopping, no Tarumã, devem ficar prontas até maio – mês para o qual está prevista a inauguração do centro de compras. Mas elas podem ser entregues sem cumprir o que estabelecia o projeto original. Conforme trouxe a Tribuna do Paraná em julho do ano passado, um desacordo com vizinhos do terreno empacou as obras em ruas próximas ao local.

De acordo com a Secretaria Municipal de Obras, devido ao embate judicial com posseiros que têm comércios no terreno da esquina das ruas Konrad Adenauer e Dante Angelote, principais vias afetadas pelas medidas compensatórias pela implantação do empreendimento, é possível que adaptações sejam necessárias para que o shopping possa ser inaugurado sem problemas de acesso.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Inicialmente, o projeto previa uma atenuação dos ângulos das esquinas entre as ruas Konrad Adenauer x Dante Angelote e Dante Angelote x José Zgoda. A alteração faria com que as ruas Konrad Adenauer e José Zgoda, que vêm do Tarumã e do Bairro Alto, respectivamente, e terminam na Dante Angelote a poucos metros uma da outra, pudessem ser ligadas diretamente, como se fossem a continuação uma da outra.

Para isso, porém, seria necessário desapropriar um terreno de 159 m² que fica na esquina da rua Konrad Adenauer com a rua Dante Angelote. O pedido de desapropriação foi feito em 2016 e o proprietário do terreno chegou a ser indenizado pela situação. Contudo, o local está ocupado há décadas por pessoas que não detêm a propriedade do terreno e agora reivindicam na Justiça o direito de serem indenizadas para saírem dali.

Obras do shopping estão quase prontas. Aniele Nascimento / Gazeta do Povo
Obras do shopping estão quase prontas. Aniele Nascimento / Gazeta do Povo

Assim, esse trecho da obra fica comprometido caso o embate judicial com os posseiros do terreno não seja resolvido até o fim de março. “Se a situação se resolver hoje, amanhã ou na semana que vem, ainda dá tempo de executar o projeto original. Mas a partir do fim de março, começo de abril, vamos ter que sentar com a Secretaria Municipal de Trânsito e ver como vamos fazer o acesso”, diz o engenheiro da Secretaria Municipal de Obras Públicas Mário Padovani.

Apesar da possibilidade de adaptações, Padovani diz que o projeto original será mantido e as obras previstas devem ser entregues assim que a situação do terreno for resolvida. O engenheiro diz ainda que o cronograma de entrega das obras é dos executores, ou seja, de quem está implantando o shopping no local, podendo ser alterado por eles.

Obras

As medidas compensatórias executadas pelos empreendedores do shopping corresponderam a melhorias nas ruas Konrad Adenauer e Dante Angelote, além de pequenas modificações em vias adjacentes.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Na rua Konrad Adenauer, que liga a Avenida Victor Ferreira do Amaral à Linha Verde, as alterações incluem duplicação e troca de asfalto em toda sua extensão – 1.500 metros, além de revitalização das calçadas e ciclovias, e instalação de sinalização e iluminação mais potente. Na Dante Angelote, o trecho revitalizado é o que vai da Linha Verde até a ponte sobre o Rio Bacacheri, totalizando 740 metros, e inclui a reconstrução de duas pontes sobre o Córrego Marumbi e intervenções de drenagem.

Além disso, a Rua Paulo Friebe também receberá novas calçadas, iluminação e sinalização. De acordo com a prefeitura, o investimento nas reformas é de R$ 18 milhões. As obras conversam com outras modificações que devem ser feitas na região, como a construção da trincheira da rua Fúlvio José Alice, na Linha Verde, que deve ser entregue em julho de 2019.

Outras obras realizadas pela empresa foram as de manutenção das ruas Ada Maccagi e Napoleão Bonaparte, por onde foram feitos os desvios durante a duplicação da Rua Konrad Adenauer. O tráfego intenso de carros e caminhões sobre as vias cobertas apenas com antipó provocou uma deterioração intensa e, até o momento, dois reparos já foram realizados e mais um deve ser feito até maio.