O saldo da rebelião na Delegacia de Pinhais, na noite de quinta-feira (9), foi de dois policiais civis e um preso baleados, internados em estado grave, outro preso morto, segundo a polícia vítima de um mal súbito, e um policial militar baleado no braço, já liberado. A superlotação, um dos principais motivos do motim, continua mesmo com a transferência de 20 presos e com a fuga de seis.

O trabalho final de contenção da rebelião avançou a madrugada. Pelo menos 20 presos foram transferidos para a Penitenciária Estadual de Piraquara. Dos 15 que fugiram, oito foram recapturados após perseguição da Polícia Militar e da Guarda Municipal, em meio a trocas de tiros. Murilo Silveira Amorim, 22 anos, que estava preso por tráfico de drogas, foi baleado e permanece internado em estado grave no Hospital Cajuru.

Outro preso, identificado como Flávio Cabral, teria sofrido um infarto no meio da confusão, foi levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas de Pinhais, e morreu. Permaneciam foragidos até o início da tarde desta sexta-feira (10) Felipe Antunes, Fábio Marquionato Fernandes (o Pinguim), Fernando de Melo, Jefferson Luiz Lovizotto, Marcos Alexandre Xavier e Valcir Cunha.

Pelo menos três veículos foram roubados pelos presos que fugiram. Um deles, um Ford Ka, foi recuperado na manhã desta sexta-feira, intacto, no bairro Atuba, em Curitiba. Durante todo o dia, a delegacia ficará fechada para atendimento ao público.

Informações sobre os foragidos podem ser passadas à Delegacia de Pinhais no telefone (41) 3665-5250.