O número de acidentes, feridos e mortes no trânsito em Curitiba diminuiu 40% em relação ao primeiro semestre de 2019. Os dados são do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) e o isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus pode explicar a queda, pois as pessoas circularam com menos frequência na capital.

+Leia mais! Blitz vai dar antenas contra fios com cerol para motociclistas em Curitiba

No primeiro semestre deste ano foram contabilizados 2.352 acidentes contra 2.993 no ano passado. O número de feridos foi de 1.842 até o momento, contra 2.385 em 2019. Ainda neste ano, ocorreram 18 mortes no local do acidente contra 30 mortes no trânsito, em 2019. Os autos de infrações, naturalmente tiveram queda de 18%, de 13.965 para 11.437 comparando os seis primeiros meses de 2019 e 2020.

Com a presença do covid-19, muitos estabelecimentos foram fechados como faculdades, colégios, empresas e bares. Além disto, casas noturnas seguem sem funcionar e parte de acidentes ocorrem no período noturno atingindo na maioria jovens que acabam se envolvendo em colisões e até mortes.

Em março, entre os dias 11 e 20, ocorreram 150 acidentes, com 124 feridos e uma morte. Já a partir do dia 20, a sexta-feira em que o isolamento social foi oficialmente decretado no Paraná, foram registrados 81 acidentes até 30 de março. O comandante do BPTran, Mário Henrique do Carmo, acredita que a redução ajuda ainda na questão de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), pois muitos são destinados para os pacientes do coronavírus.“Lamentavelmente, as vítimas de acidente de trânsito em uma situação de normalidade tendem a ocupar em torno de 60% dos leitos de UTI. Se considerarmos que esse número reduziu, teremos uma demanda menor nos hospitais, deixando-os disponíveis para o atendimento das vítimas da pandemia”, afirmou o comandante.

E depois da pandemia?

Com o retorno das atividades de maneira presencial, as autoridades do trânsito imaginam que o número de acidentes permaneça semelhante ao de 2020. A valorização da vida e a consciência de se comportar diante do próximo é algo esperado para os próximos meses. Ao menos é uma perspectiva positiva pós pandemia com as vacinas que estão sendo monitoradas em todo o Mundo.“Toda a situação que envolve a pandemia toca as pessoas sobre a valorização da vida humana, e acreditamos que isso possa também refletir nos números de acidentes de trânsito quando voltarmos à normalidade”, disse Mário Henrique do Carmo.

No Paraná

Em todo o Paraná, tivemos uma redução de 23,8% em acidentes em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2020, foram 35.606 acidentes em vias urbanas e rodovias estaduais com 46.759 em 2019. No período houve 13.176 feridos e 454 óbitos, contra 17.950 feridos e 564 mortes do ano anterior. A média foi de 195,6 acidentes e dois óbitos por dia no trânsito do Estado.

O balanço aponta, ainda, que nas vias urbanas ocorreram 30.878 acidentes, com 10.501 feridos e 158 mortes, de janeiro a junho deste ano. Os números são inferiores aos registrados no mesmo período de 2019, quando foram 41.964 acidentes, 14.595 feridos e 213 óbitos. O isolamento social contribuiu para a redução dos acidentes.  Já nas rodovias estaduais, onde o trânsito de veículos pesados e de carga continuou normalmente durante a pandemia, não houve grande impacto no tráfego e, consequentemente, nos dados. No semestre houve 4.728 acidentes, com 2.675 feridos e 296 mortes, sendo que no mesmo período do ano passado foram 4.795 acidentes com 3.355 feridos e 351 mortes.