Jeferson Rafael Kinsler, de 28 anos, o “Rafinha”, era casado, tinha um filho e nunca teria se envolvido em confusão, nem crimes. Na sexta-feira, dia 22 de abril, ele brincava de soltar pipa com a criança, quando discutiu com Claudemir Parizoto da Conceição, o “Negão”, de 19, e acabou morto.

Pai de família é morto na frente do filho após brigar por causa de uma pipa
Negão continua foragido. Foto: Reprodução/Gerson Klaina

O crime aconteceu na Rua Antônio de Andrade, no Maria Antonieta, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. No dia do assassinato, vários jovens também soltavam pipa, quando, conforme informou o delegado Victor Dutra, a linha de “Negão” se prendeu na do filho de Rafinha e os dois discutiram. “Eles trocaram ofensas, ‘Negão’ pegou carona com um amigo, foi até em casa, se armou e voltou predestinado”.

O rapaz foi direto em Rafinha e atirou uma vez pelas costas. Quando o rapaz caiu morto e na frente do filho pequeno, “Negão” disparou mais uma vez contra a cabeça de Rafinha. A criança não ficou ferida.

O autor do crime fugiu de moto com o comparsa, identificado como Josuel da Silva Souza, de 20 anos, que também foi indiciado. “Mas ele nós localizamos, nos ajudou prestando depoimento e responde em liberdade”, explicou o delegado.

Aos policiais, Josuel disse que não sabia que Negão mataria Rafinha. A moto usada no crime foi apreendida pela Polícia Civil e Claudemir Parizoto da Conceição, o “Negão”, é considerado foragido. Informações sobre o paradeiro dele podem ser passadas pelo telefone (41) 3665-5250.