O SindiAbrabar divulgou na noite desta segunda-feira (20) que nesta terça (21) a Prefeitura de Curitiba irá editar um novo decreto permitindo o funcionamento ampliado de restaurantes e também de academias. Ele substituiria o atual, da bandeira laranja, que restringe o funcionamento de várias atividades não essenciais. Quem teria confirmado a mudança foi o secretário do Urbanismo da capital, Luiz Fernando Jamur.

Nesta segunda-feira, Curitiba confirmou mais 19 mortes, totalizando 369 desde o início da pandemia. Os casos de infecção pelo coronavírus na capital beiram os 14 mil.

+ PUBLICADO: Veja o que muda com o novo decreto

Segundo nota divulgada pelo SindiAbrabar, Jamur teria entrado em contato com o presidente do Sindicato das Empresas de Gastronomia, Entretenimento e Similares (SindiAbrabar), Gustavo Grassi.

“A normativa, de acordo com Jamur, vai permitir o funcionamento com restrições das atividades de restaurantes e lanchonetes da capital”, diz a nota. “Estamos passando por um momento de grande dificuldade para o nosso setor e necessitamos muito do apoio, principalmente do poder público”, disse Gustavo Grassi, no mesmo material.

+ Leia mais: Curitiba se aproxima de 14 mil casos de coronavírus; mais 19 pessoas morreram

“Não teremos mais o fechamento a tarde e todos poderão operar até as 22h, sem horário de abertura pré-definido. O Sindicato acredita que, o melhor é termos esta possibilidade de trabalho, do que simplesmente não ter. É um posicionamento mais plausível”, completou Grassi. Bares e casas noturnas seguem fechados.

+ Veja também: Vacina contra coronavírus da Universidade de Oxford é segura e cria resposta imune, diz estudo

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar), Fábio Aguayo, após as 22h apenas delivery poderá continuar em funcionamento. Aos domingos será permitido apenas o delivery. Os restaurantes com auto-atendimentos (self-service) continuam proibidos.

O novo decreto teria duração de 14 dias e aumenta a responsabilidade do setor. “É importante lembrar que, da maneira que os restaurantes estão trabalhando, com todos os protocolos de segurança, é muito mais seguro que ir num mercado, entrar no ônibus coletivo ou ir numa feira livre”, afirma Nelson Goulart, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

+ Viu essa? Justiça diz não a pedido de lockdown no Paraná feito pelo Ministério Público

Academias

A informação de que academias também seriam liberadas a partir deste novo decreto foi divulgada pelo jornalista Reinaldo Bessa. Segundo ele, o vice-presidente da Acaf Brasil, Édson Marcelo Lopes, também teria recebido um telefonema de Jamur. As academias, segundo o colunista, poderiam funcionar sem restrição de horário, de segunda a sábado, pelos próximos 14 dias.

E a prefeitura?

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Curitiba questionado-a sobre a veracidade da informação. A assessoria de imprensa informou que “não confirma as informações divulgadas”. No entanto, a Prefeitura de Curitiba também não desmentiu o novo decreto e informou que “avaliações das medidas da cidade são feitas diariamente”.