A família de Miriam Cristina Velletri Bazello, 55 anos, foi surpreendida com o corpo da mulher caído próximo a entrada do sobrado onde ela morava, quando chegaram para visitá-la por volta das 20h de domingo (20). Um dos filhos foi até a casa, na Rua Angelina Braga Cortezzi, Jardim Pinheiros, em Santa Felicidade, e ao abrir a porta encontrou o corpo. Ela estava com as mãos amarradas com fita adesiva e três sacos plásticos na cabeça. O crime aconteceu na madrugada de domingo.

“Foi crueldade. Ela não apresentava lesões externas, mas estava amarrada e foi sufocada”, conta o delegado Rubens Recalcatti, titular da Delegacia de Homicídio. O filho relatou ao delegado que foram levados da residência um notebook e um home-theater. As hipóteses para o crime são latrocínio ou passional.

Na casa, sem sinais de arrombamento, foi encontrado um bilhete com um nome, mas o delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Homicídios, não descarta que seja tentativa para confundir as investigações. “O quarto estava meio bagunçado, mas revirado, como ladrões costumam fazer”, comenta, com cautela. O bilhete dizia “Fizi iso por que amo você. Não vai ficar com ninguém”. A polícia tenta descobrir quem assinou recado. O nome não foi divulgado.

Bailes

Separada há dois anos, Miriam costumava frequentar alguns bailes na cidade, mas os filhos não souberam dizer se ela tinha algum relacionamento recente. A polícia vai pedir depoimentos de amigos e vizinhos da vítima. “A família tem pouca informação, não tinham tanto contato com ela, a última visita havia sido na sexta-feira da semana passada”, explica.