Direto no bolso!

Filas em postos de Curitiba: “Cliente falou que iria pagar a conta com barras de ouro”

fila posto curitiba
Foto: Eduardo Klisiewicz/Tribuna do Paraná

Após o anúncio do reajuste de 18% no preço do combustível nas refinarias da Petrobras, motoristas de Curitiba fizeram fila em diversos postos de gasolina nesta quinta-feira (10). O valor praticado por alguns estabelecimentos na capital paranaense chegou a bater R$ 7,39 já no início da tarde, mesmo com o comunicado da companhia estatal assegurando que o novo valor vale só a partir de sexta-feira (11).

+ Leia mais: Petrobras aumenta preço da gasolina, gás de cozinha e combustíveis em até 24,9%

Em um posto de gasolina localizado na Rua Itacolomi, no Portão, houve reclamação por parte dos consumidores pelo preço mudar uma hora pra outra. Pela manhã, o custo da gasolina era de R$ 6,49 no estabelecimento; horas depois, alcançou R$ 7,34.

“É um absurdo esse preço, mesmo com toda a instabilidade gerada pela guerra na Ucrânia. A impressão é de que a gasolina sobe quase toda semana. Esse valor fica muito pesado, ainda mais para um carro que consome muito, como é no meu caso”, lamentou a gerente comercial Márcia Dias, que aproveitou o horário de almoço para reabastecer o veículo.

Fotos: Eduardo Klisiewicz e Luiz Kozak/Tribuna do Paraná

Um dos frentistas do estabelecimento, que preferiu não se identificar, revelou que clientes não perdoaram o aumento. “Uma senhora chegou a ameaçar que iria ao Procon/PR nos denunciar”, revelou. “Outro cliente falou que iria pagar a conta com barras de ouro”, ironizou.

No bairro Vila Izabel, o posto localizado na Via Rápida do Portão ainda praticava, no início da tarde, o preço sem reajuste, o que fez com que a fila de carros invadisse a rua no entorno. A psicóloga Marilda Nascimento, de 56 anos, estava em meio à “carreata”. “Para ser sincera, não sabia da alta e fui pega de surpresa com o corredor de carros. Pesquisei na Internet e descobri o motivo, que me deixou indignada”, afirmou.

O vendedor Alexandre Souteiro, que utiliza o carro como ferramenta de trabalho, admitiu que tem pensado duas vezes antes de utilizar o veículo. “O governo acha que todos estamos ricos, não é possível. Dessa forma, quando nós menos esperarmos, o valor do litro vai chegar a quase R$ 10”, disse em entrevista à Tribuna do Paraná.

Preço nas refinarias

No comunicado do aumento, a Petrobras anunciou que após 57 dias sem reajustes, a companhia passará a operar com o preço de R$ 3,86 por litro, um aumento de 18,8%. Para o diesel, o valor é de R$ 4,51, com o reajuste é de 24,9% . O preço para o consumidor final é mais alto, devido a encargos e impostos.

Preço subindo antes da hora

O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e lojas de Conveniência do Paraná (Paranapetro) enviou uma nota à imprensa em que afirma que o aumento realizado pela Petrobras terá grande impacto na economia. E falou, na nota, sobre a variação antecipada nos preços de alguns postos.

“Desde o final de semana algumas distribuidoras já começaram a aumentar os preços de venda para os postos, antes de qualquer anúncio oficial de elevação na Petrobras, alegando uma maior entrada de combustíveis importados no mercado. Conforme o Paranapetro tem alertado, esta é uma prática frequente: algumas distribuidoras costumam repassar os aumentos com grande agilidade para os postos, muitas vezes de imediato”, diz a nota.

Já o Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/PR) ainda não se manifestou sobre a variação de preços antecipada em Curitiba.

José Inocêncio discute com Inácia.
Renascer

José Inocêncio discute com Inácia.

Artur e Quinota namoram.
No Rancho Fundo

Artur e Quinota namoram.