Uma bebedeira entre pelo menos dois casais terminou em morte na madrugada desta quinta-feira (23), em Piraquara. Um homem que não portava documentos, identificado apenas como Edson, de aproximadamente 45 anos, foi morto com uma facada no pescoço e pedradas.

Todos que estavam na casa garantem que não ouviram nada e não sabem o que aconteceu. Às 6h50, moradores da Rua Joaquim Pereira, no Guarituba, avisaram a Polícia Militar de que encontraram Edson morto.

A mulher que vivia com ele há um ano e três meses, e sequer sabia o nome completo do marido, disse que, na noite anterior, brigou com ele, tomou uma bebida forte e dormiu.

Um casal que também estava na casa relatou que, depois da briga com a mulher, Edson saiu dizendo que dormiria na casa de um amigo. Pela manhã, eles saíram e encontraram Edson morto. Eles garantem que não ouviram nada durante a madrugada, e que não sabem quem matou o homem.

A perícia do Instituto de Criminalística, entretanto, encontrou sangue no colchão e nas paredes do quarto da casa onde todos estavam. Edson teria sido esfaqueado lá, arrastado para fora de casa, e então atingido por pedradas até morrer.

Perto do corpo os peritos apreenderam a faca quebrada, que foi utilizada no crime. Como a faca ficou na lama, debaixo de chuva, as impressões digitais que estavam nela foram perdidas.

Vizinhos relataram para a Polícia Militar que ouviram gritaria durante a madrugada, e viram o casal envolvido na briga com Edson, além de um homem que seria reciclador e fugiu do local logo depois do homicídio. A esposa de Edson, segundo os vizinhos, realmente estava dormindo quanto tudo aconteceu.

Nenhuma destas testemunhas, entretanto, quis ir até a delegacia para prestar depoimento. Até a tarde de hoje, o casal ainda era ouvido na delegacia e os investigadores buscavam provas do possível envolvimento dos dois no crime.