Mais quatro ruas de Curitiba passarão a ter vagas do Estacionamento Regulamentado (EstaR) a partir de segunda-feira (10). As vias ficam nos bairros Alto da Glória, Cabral e Bigorrilho. Um dos trechos fica na Avenida João Gualberto – a partir da Rua Maria Clara até Terminal do Cabral –, quando já se trata da Avenida Paraná. Além desse segmento entre o Alto da Glória e o Cabral, o EstaR também será implementado nas ruas Bruno Filgueira e Alameda Princesa Izabel, no entorno da Paróquia Nossa Senhora das Dores, no Bigorrilho.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), desde a última segunda-feira (3), os agentes da secretaria vêm orientando os motoristas que estacionam no local sobre a nova cobrança. A implementação do EstaR nas duas regiões atende pedidos da população e do comércio, a fim de criar rotatividade nos espaços de estacionamento público, de acordo com o órgão.

Sobre as novas vagas, a Setran orienta os motoristas a prestarem atenção à nova sinalização para estacionar de maneira correta e evitar transtornos. As informações oficiais da secretaria podem ser acessadas pelo site da secretaria.

São hoje, segundo a prefeitura, 15.881 vagas contempladas pelo EstaR, já somadas as 198 que estão sendo criadas. Dessas, 11.740 são sujeitas à cobrança do EstaR, enquanto 4.141 são vagas de curta duração (aquelas em que é possível ficar parado por 15 minutos com o pisca-alerta ligado), reservadas para motos e moto-frete.

Serviço

Quem precisa comprar o talão, ou mesmo um cartão para o EstaR, deve procurar uma lotérica. São 130 estabelecimentos cadastrados distribuídos por toda a cidade. A relação completa pode ser vista no site da Setran.

O preço de um cartão, que é valido por uma hora, é de R$ 2. Para quem precisa de vagas de carga e descarga, o preço sobe para R$ 4. Os blocos comum e carga e descarga, que tem dez cartões, saem R$ 20 e R$ 40, respectivamente. A obrigatoriedade do uso ocorre no período das 9 h às 19 h, de segunda a sexta-feira, e das 9 h às 13 h, aos sábados.

Quem for autuado por não ter o cartão no carro ou por ter problemas no preenchimento, pode regularizar a situação e evitar a multa. O valor é o mesmo de um talão de cartões de EstaR e o motorista ‘ganha’ o talão. É possível fazer no site da Setran ou com um agente da secretaria.