Na última segunda-feira (9) a Liga Paranaense de Combate ao Câncer foi premiada como uma das cinco instituições do país com maior número de horas destinadas ao trabalho voluntário. O Prêmio Nacional de Incentivo ao Voluntariado – “Prêmio Pátria Voluntária”, é uma iniciativa do Governo Federal para incentivar o engajamento, a responsabilidade cívica e social e a participação cidadã por meio do voluntariado.

Na ocasião, o superintendente da Liga Paranaense de Combate ao Câncer, Adriano Rocha Lago, representou a instituição e recebeu, das mãos do Presidente da República, Jair Bolsonaro, e da primeira dama do Brasil, Michele Bolsonaro, a placa de homenagem pelo destaque.

Voluntárias da Rede Feminina de Combate ao Câncer participaram do evento e também foram homenageadas pelo trabalho dedicado aos mais necessitados. Três voluntárias da RFCC foram premiadas: Rosalia de Lima Jacomel, Ilvani Paiva e Ana Aznar da Silva, sendo esta a segunda colocada em todo o país. A presidente da RFCC, Angela Zanlorenzi, também esteve presente no evento representando a unidade.

O Prêmio Pátria Voluntária é um concurso de atividades voluntárias que está inserido no âmbito do Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado, que tem por premissa básica fomentar a prática do voluntariado como um ato de humanidade, cidadania e amor ao próximo e estimular o crescimento do terceiro setor. Foram computadas as horas de trabalho voluntário realizadas por cada instituição, e, ao fim, premiadas aquelas com maior número de tempo investido e também os voluntários com maior tempo de dedicação no período.

A primeira dama do Paraná, Luciana Saito Massa, recebeu a homenagem pela grande liderança no desenvolvimento do projeto Amigos do Pátria Voluntária no Paraná, reunindo instituições e mobilizando a adesão de voluntários no Estado.