O inverno nem começou e Curitiba já acumula recordes. Na última semana, foram três dias consecutivos de tardes mais frias do ano: na quinta (14), a capital alcançou apenas 10,6°C; na sexta (15), 9,2°C e neste sábado (16) a máxima durante a tarde não passou dos 8,6ºC, com um céu fechado e chuviscos durante todo o dia. No entanto, a primeira semana no do inverno – que começa às 7h07 na próxima quinta (21) – será menos rigorosa, com frio menos intenso e uma lenta volta do predomínio do sol.

Pelo menos até o fim da semana, o Simepar descarta a ocorrência de geadas na capital. A possibilidade de neve, muito cogitada nos últimos dias por causa da umidade e do frio, se dispersa ainda mais.

Em elevação!

Conforme o Simepar, é bem provável que o inverno chegue com temperaturas mais altas do que as registradas na última semana. “A temperatura vai se elevando um pouco mais ao longo dos dias com máxima já perto dos 20°C. Para geada, tem que estar abaixo dos 5°C e isso não vai acontecer a não ser que houvesse uma mudança muito significativa, o que é difícil nesta época do ano”, pontuou o meteorologista do Simepar Samuel Braun.

Em relação à chuva, o instituto explica que a instabilidade ainda vai marcar presença nesta segunda-feira (18), já que o vento continuará a arrastar umidade do oceano. Já a partir de terça, o céu começa a limpar e a véspera do próximo fim de semana, dia em que o Brasil faz seu segundo jogo pela Copa do Mundo, será com predomínio total do sol.

Nos próximos dias, a máxima vai subindo lentamente em Curitiba. De 16°C nesta segunda, os termômetros batem 20°C na quinta e 22°C na sexta. As mínimas variam entre 10°C e 13°C.

No interior do Paraná, o sol brilha forte na maior parte da semana. Em Londrina, no Norte, e Guaíra, no Oeste, o calor das tardes se aproxima dos 25°C com nenhuma chance de chuva nos próximos dias. Em General Carneiro, extremo Sul , uma das cidades mais frias do estado, as mínimas congelantes também dão uma trégua, com mínima entre 8°C e 10°C e máxima de 22°C mais para o fim da semana.

Lixão clandestino