“No ano passado, encontrei o santinho e logo depois veio o namorado. Neste ano, achei de novo o santinho e agora tem ter casamento, hein?”, brincou Evelin Fabrício da Silva, de 30 anos. Ela, assim como muita gente, foi à Paróquia Santo Antônio do Boa Vista nesta segunda-feira (11) para buscar a bênção para casar, tentando encontrar um santinho em um pedaço do tradicional bolo de Santo Antônio. O bolo continua a ser vendido até o dia 13 de junho, dia do santo casamenteiro. Só nesta paróquia, foram feitos cerca de 5 mil quilos de bolo – ao todo, serão vendidos mais de 20 mil pedaços.

Evelin encontrou o santinho por dois anos seguidos e agora aguarda o pedido de casamento do namorado. Foto: Gerson Klaina
Evelin encontrou o santinho por dois anos seguidos e agora aguarda o pedido de casamento do namorado. Foto: Gerson Klaina

Parando para analisar, a brincadeira de Evelin faz total sentido com a tradição da igreja católica, que diz que quem come o bolo de Santo Antônio e encontra o santinho escondido em meio ao recheio tem um futuro certo: vai se apaixonar pela alma gêmea e casar. Em Curitiba, o bolo começou a ser vendido na última sexta-feira (8) em várias igrejas e a busca pelo santinho já mobiliza muita gente.

Evelin, que mora em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), mas trabalha num escritório de contabilidade do bairro Boa Vista, contou que no ano passado fez o pedido ao encontrar o santo. “Pedi um namorado e em dezembro já estava comprometida. Neste ano, falei que se eu encontrasse de novo, teria que ter casamento. Encontrei e agora vamos ter que casar, né?”, brincou ela dizendo que falta agora ver se o namorado, Eduardo Tortelli, vai fazer o pedido.

Apesar de a tradição deixar no ar essa brincadeira, de que ao achar o santo a pessoa vai casar, o frei Claudemir explicou à Tribuna do Paraná que saborear um pedaço do bolo vai muito além disso. “A tradição diz que casa, mas se não casa, pelo menos obtém muitas graças. Esse tem sido o testemunho das pessoas que têm encontrado o santinho. As pessoas buscam mesmo é pela bênção, indiferente de como ela virá”, explicou.

Santinho no bolo pode garantir outras bênçãos além do casamento. Foto: Átila Alberti
Santinho no bolo pode garantir outras bênçãos além do casamento. Foto: Átila Alberti

Silvana Brotto, uma das responsáveis pela venda do bolo, reforçou a ideia de que muita gente procura Santo Antônio pelos milagres que o santo faz, pois também é conhecido por ser protetor dos pobres, das coisas perdidas e das causas impossíveis. “A gente se emociona o tempo todo. Tem gente que deposita na fé o emprego novo, tem mãe que reza pela cura do filho e, claro, tem quem esteja mesmo buscando pela alma gêmea”, comentou.

Fé e festa

Na Paróquia Santo Antônio, que fica na Avenida Paraná, no bairro Boa Vista, em Curitiba, a festa vai além da venda do bolo e mobiliza muita gente desde o dia 31 de maio. “São 14 noites de muita festa, de muita fé, com a trezena, e buscamos recuperar a tradição das quermesses de igreja, do churrasco de igreja”, destacou o frei Claudemir.

Embora até pouco conhecida, a festa mobiliza muita gente do bairro e tem até benção dos carros no dia 13 de junho, quando é comemorado o dia de Santo Antônio. “Nós fazemos isso há mais de 20 anos e continuamos aqui, esperando a todos, até o dia 13 de junho, para rezarem conosco e também para comemorarem”.

Serviço

A Paróquia Santo Antônio do Boa Vista fica na Avenida Paraná, 1939. A venda do bolo, que custa R$ 4 a fatia, começa às 8h e vai até 22h. Já a festa, até o dia 13 de junho, acontece sempre das 18h às 22h. Informações podem ser obtidas pelo telefone (41) 3356-5330. Veja aqui a lista das outras igrejas que vendem o bolo de Santo Antônio em Curitiba.

Festa mobiliza fiéis desde o dia 31 de maio. Foto: Gerson Klaina
Festa mobiliza fiéis desde o dia 31 de maio. Foto: Gerson Klaina

https://www.tribunapr.com.br/noticias/curitiba-regiao/bolo-de-santo-antonio-comeca-a-ser-vendido-em-curitiba/