Um crime brutal chocou a população de Rio Negro, na divisa com Santa Catarina. A idosa Frida Ruthes, 86 anos, levou uma facada no pescoço e morreu dentro da casa onde morava, na Rua Doutor Mário Alves Teixeira de Freitas, Bom Jesus, na terça-feira de manhã.

O irmão dela, Júlio Ruthes, 78, com lesões na nuca, foi socorrido e encaminhado a um posto de saúde. Ele afirmou ter desmaiado ao encontrar a irmã morta e batido a cabeça, porém a polícia acredita que ele também tenha sido agredido.

O delegado de Rio Negro, Maurício Souza da Luz, disse que já levantou alguns suspeitos, embora ainda não se saiba ao certo qual foi o motivo da barbárie. Os irmãos moravam juntos e recebiam aposentadoria rural. “Algumas pessoas frequentavam a residência e ajudavam os idosos. Vamos ouvi-las para tentar apurar o que pode ter acontecido”, disse.

Suspeitas

Júlio foi ouvido pelo delegado, no hospital, e não soube contar quem praticou o crime. “Ele diz que chegou do mercado, por volta do meio-dia, e encontrou a irmã morta, com uma faca cravada no pescoço. Ele teria desmaiado, batido a cabeça e, quando acordou, pediu ajuda”, relatou o delegado. No entanto, devido às lesões na nuca de Júlio, a polícia suspeita que ele também tenha sofrido agressões.

A hipótese de latrocínio (roubo com morte) ainda não foi descartada pelo delegado, embora a polícia tenha encontrado dinheiro na residência. “Vamos apurar se havia mais dinheiro ou se estavam atrás de outra coisa”, ressaltou. Existe a possibilidade de Frida ter sido assassinada por algum conhecido.