Um homem foi assassinado a tiros dentro de um Audi, na BR-116, nas proximidades de um posto de combustíveis em Mandirituba, por volta das 3h40 da madrugada de domingo.

Ele foi identificado pela Polícia Militar como Elison Reginaldo Cardoso, 24 anos. De acordo com os policiais, o rapaz foi morto por um vigilante do posto, de sobrenome Alves, entretanto, ele não foi localizado, segundo informou a PM.

Revolta

A morte de Cardoso causou revolta entre os moradores de Mandirituba. No final da tarde de ontem, (22), cerca de 100 pessoas bloquearam parcialmente a BR-116, no bairro Areia Branca, para pedir justiça.

Depois do protesto, que bloqueou as duas pistas da rodovia, os manifestantes seguiram até a residência do vigilante, na Rua Francisco de Assis, e atearam fogo na casa de madeira. A Polícia Rodoviária Federal (PRF), que organizava o tráfego na BR, não conseguiu identificar quem iniciou o fogo.

Segundo a tenente Mayra Tonelli, do 17º Batalhão da PM, o protesto gerou alguns quilômetros de congestionamento entre 17h e 18h de ontem. “Eles exigem justiça na punição do vigilante acusado de ter disparado contra o rapaz”, contou a policial.