Um crime assustou quem passava pelo Batel na hora do almoço desta terça-feira (5). Um rapaz de 22 anos foi morto com 11 tiros em frente a uma escola na Avenida Sete de Setembro, próximo a Praça do Japão. Segundo testemunhas, Kelvin Grieger Morais teria discutido com um rapaz em frente a uma loja, o jovem puxou a arma e atirou para matar.

Kelvin tentou correr do assassino, mas caiu morto no meio da canaleta dos biarticulados. Moradores disseram ter ouvido aproximadamente 20 tiros, mas próximo ao corpo, foram encontrados 11 estojos de pistola calibre 380.

Várias informações foram passadas aos policiais e a primeira delas é de que o assassino tenha fugido em uma moto pela Rua Padre Ildefonso. Outras pessoas disseram que ele teria fugido a pé. “Várias versões foram passadas pelas pessoas que, na teoria, viram o crime. O que fizemos foi levantar o máximo de denúncias possíveis e anotamos, oficialmente, todas as informações para ajudar no trabalho da Polícia Civil”, explicou o tenente Cantador.

Mistério

Segundo o policial, o crime é um mistério e a única informação correta sobre o autor dos disparos é que seria um homem alto e bem vestido. “As suspeitas que levantamos são de que o crime possa ser um acerto de contas ou tenha alguma relação passional e essas duas possibilidades nos levantam a hipótese de que foi premeditado”.

A ação aconteceu no horário de almoço, próximo à hora que as crianças entram na escola. “O que sabemos é que o alvo era, sem dúvida alguma, o Kelvin, mas quem matou não pensou que alguma bala perdida poderia atingir alguém que passava pela região, como uma criança, por exemplo”, disse o tenente.

A PM informou também que na Praça do Japão há uma câmera de segurança que poderá ajudar na identificação do assassino. A canaleta do biarticulado ficou completamente interditada por mais de duas horas e os ônibus foram desviados pelas vias marginais da Sete de Setembro.

Aliocha Maurício

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook